header icon
Solutions
header icon
Products
header icon
Platform
header icon
Developers
header icon
Company
English
POR QUE AS INSTITUIÇÕES FINANCEIRAS ESTÃO MIGRANDO PARA O BANKING COMPONÍVEL

Por que as Instituições Financeiras estão Migrando para o Banking Componível

9 de julho de 2024

Instituições financeiras estabelecidas sabem que devem atualizar sua tecnologia bancária core para competir com neobanks e fintechs, oferecendo os serviços e experiências digitais que os consumidores de hoje esperam e exigem. E, cada vez mais, essas IFs estão percebendo que um paradigma de banking componível é uma rota altamente promissora para essa transformação tecnológica crítica, de acordo com Michael Haney, Head de Estratégia de Produto da Galileo.

“Está se tornando imperativo melhorar a eficiência operacional nesses bancos tradicionais e ser mais responsivo às necessidades dos clientes e às tendências da indústria”, disse Haney durante uma recente mesa-redonda organizada pela PYMNTS. “Muitos bancos estão finalmente fazendo um esforço sério para modernizar seus sistemas de processamento de contas e transações de back-end.”

Por que as IFs Devem Atualizar seus Sistemas Bancários Core para Competir

Cada vez mais, as IFs estão adotando uma abordagem componível para essa reformulação. Um modelo modular que permite aos bancos combinar vários serviços e componentes – incluindo aqueles de provedores terceiros – em suites de soluções personalizadas, o banking componível permite que as IFs se adaptem rapidamente às demandas do mercado em mudança e integrem serviços inovadores sem uma reformulação completa de seus sistemas tecnológicos de back-end.

Bancos se Familiarizando com o Digital

Como Haney explicou, cada vez mais bancos estão reconhecendo que uma estratégia componível oferece uma maneira econômica e escalável de permanecer competitivo com provedores mais novos e nativos digitais e relevante em meio à rápida transformação digital do setor bancário. E eles também estão se familiarizando mais com os blocos de construção tecnológicos granulares e interfaces de programação de aplicativos (APIs) que permitem a integração fácil de vários serviços diferentes em um único sistema para oferecer uma experiência unificada e multifuncional ao cliente.

Como Iniciar sua Jornada Rumo à Modernização do Core Bancário

“Os bancos têm observado com interesse o que os desafiantes digitais fizeram com essas tecnologias, e talvez até os tenham apoiado como seus bancos parceiros em um modelo de banking-as-a-service”, observou Haney. “Alguns bancos experimentaram construir um sidecar digital em uma pilha tecnológica moderna, ou talvez modernizaram uma parte específica do banco, como seu sistema de processamento de pagamentos”, acrescentou.

“Essas experiências lhes ensinaram que a última geração de soluções de processamento core está pronta para o horário nobre”, disse Haney.

Uma Mudança de Mentalidade Estratégica

Efetivamente, possibilitar o banking componível pode implicar mudanças significativas na forma como os bancos estabelecidos operaram tradicionalmente – e, portanto, requer uma mudança na mentalidade estratégica e organizacional entre a liderança do banco para adotar essa nova abordagem, disse Haney, oferecendo conselhos para impulsionar essa crucial adesão da alta gestão.

“A primeira consideração ao apresentar o caso de mudança para sua equipe de gestão ou para seu conselho é não fazer isso apenas sobre tecnologia. Em vez disso, crie um caso de negócios que abranja coisas com as quais o lado comercial da casa se importa, como receita e lucro”, aconselhou Haney.

“Concentre-se no que a tecnologia possibilita, como maior engajamento do cliente e inovação de produtos, em vez da tecnologia em si.”

Uma maneira particularmente eficaz de demonstrar o caso de negócios para o banking componível é experimentar um único serviço ou capacidade que opere com tecnologia digital – um piloto limitado que permite que um banco teste e aprenda enquanto atrai novos clientes e fluxos de receita.

“Uma vez que você provar que essa nova plataforma ajuda a reduzir o custo total de propriedade, o tempo de comercialização e outros fatores críticos, os líderes se tornam mais abertos à modernização ... e a abraçar a mentalidade componível”, observou Haney.

Quer saber mais?

Entre em contato conosco para descobrir como o banking componível pode ajudar a transformar sua IF.

Platform
9 de julho de 2024

Por que as Instituições Financeiras estão Migrando para o Banking Componível

Para se defender dos desafiantes digitais e permanecer competitivas à medida que o setor bancário se digitaliza, as instituições financeiras estabelecidas estão buscando o banking componível para transformar seus negócios.

Veja Mais
Platform
27 de junho de 2024

3 Prioridades para Instituições Financeiras com a Transformação Bancária em 2024

Novas pesquisas da Galileo e Datos Insights revelam como os comportamentos dos consumidores em bancos estão mudando - e como as instituições financeiras precisam se transformar para competir com os desafiantes digitais e permanecerem relevantes à medida que a indústria evolui.

Ver Mais
Platform
18 de junho de 2024

Inovação Apoiada por Experiência e Infraestrutura

O novo chefe de desenvolvimento de negócios da Galileo Brasil, Abdul Assal, explica como os bancos podem aproveitar a inovação e a experiência para ter sucesso no mercado de serviços financeiros brasileiro em rápida evolução.

Ver Mais
Guide
17 de junho de 2024

3 Maneiras de os Bancos Brasileiros Entregarem um Serviço Bancário Centrado no Cliente em 2024

Para manter a participação no mercado em meio à crescente concorrência das fintechs, os bancos brasileiros devem oferecer conveniência e personalização aos clientes – e precisam da tecnologia certa para proporcionar essas experiências.

Ver Mais
Platform
14 de junho de 2024

Por que as Instituições Financeiras Devem Atualizar seus Cores Bancários para Competir

Enfrentando a pressão competitiva das fintechs, as instituições financeiras tradicionais devem modernizar seus sistemas core para permanecerem relevantes na era do banco digital. Mas há uma maneira melhor do que a abordagem de "arrancar e substituir".

Ver Mais